Pirâmide de Maslow e as necessidades

Se você ainda acredita que o marketing cria necessidades, volte em nosso último post “O que é marketing?” para entender um pouco mais do conceito. Para aqueles que já sabem que o marketing NÃO cria necessidades, vamos explicar um pouco mais do conceito e falar sobre a famosa pirâmide de Maslow.

Em primeiro lugar, é importante entender que Maslow contribuiu para diversas áreas de conhecimento, além do marketing, com sua pesquisa e com o desenvolvimento da pirâmide de Teoria de Necessidades Humanas, não atoa que muitos profissionais aplicam a pirâmide de Maslow em cursos de coaching, no ambiente de trabalho, em teorias de psicologia e, também no marketing.

Em resumo, o que você precisa entender é que: a pirâmide de Maslow é mais um reforço para a compreensão de que o marketing não cria necessidades. Por exemplo: quando você está com sede, o que você faz? Busca algo para saciar essa vontade, seja uma garrafa de água, suco, refrigerante… O seu produto não cria a necessidade da sede, entende? Por isso, o marketing não cria a necessidade.

Ok, mas qual a importância da pirâmide de Maslow e para que ela serve?

Primeiro, você tem que entender em que cenário você está, se você está em um ambiente em que as pessoas não têm suas necessidades básicas atendidas, como fisiologia e segurança, não adianta você oferecer produtos/serviços de realização pessoal, por exemplo. Então, aí está o primeiro ponto: entenda seu público e suas necessidades para poder oferecer o seu produto.

Segundo, com a pirâmide de Maslow, você consegue entender em que nível o seu produto/serviço está, dentro da hierarquia de necessidades, e avaliar melhor o que ele atende. Assim, você consegue oferecê-lo de forma mais assertiva e ter uma noção melhor de quais podem ser seus concorrentes diretos e indiretos.

A pirâmide de Maslow funciona da seguinte forma: todos os seres humanos têm necessidades básicas a serem atendidas que vão da base para o topo, dentro dessas necessidades, existem várias coisas. Por exemplo, a necessidade fisiológica atende todo o “básico” para o ser humano, como respiração, sede, necessidade de dormir e etc. A imagem abaixo mostra alguns exemplos:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.